O dito da vez


Cquote1.svg

A explosiva descoberta
Ainda me atordoa.
Estou cego e vejo.
Arranco os olhos e vejo

Cquote2.svg
Carlos Drummond de Andrad

20 de mar de 2009

CG


Policiais militares entram em confronto com estudantes e seis acabam detidos
Da Redação
A mobilização dos estudantes que protestam contra o aumento da passagem de ônibus acabou em confusão na manhã desta quinta-feira (19) no Terminal de Integração. Seis estudantes acabaram sendo detidos e foram conduzidos para a sede da Polícia Civil.

São eles: os menores: JHPC e GCS, de 17 anos, VMO de 16 anos, os maiores Felipe Dayvson Batista Gonçalves, 20 anos, Marcelo de Lima Bernades, 28 anos, Marcelo Davi Serafim Duarte, 19 anos e Samara da Silva Negreiros, 21 anos.

Os policiais se dirigiram ao local depois que foram informados que os manifestantes estariam quebrando a estrutura do terminal, porém os estudantes negam a acusação.

Com a chegada dos policiais teve início o confronto e os policiais chegaram a agredir mulheres e adolescentes que participavam da mobilização.

“Um estudante de 17 anos foi agredido pelos policiais e colocado na viatura de forma violenta”, contou uma estudante que não quis ser identificada.

Alguns estudantes foram agredidos e jogados ao chão depois de reclamarem da ação dos policiais. Os policiais alegaram que eles estavam sendo detidos por desacato à autoridade.***

A onda de manifestações teve início depois que a justiça determinou o reajuste da passagem de ônibus de R$ 1,55 para R$ 1,70, que passou a vigorar nesta quarta-feira (18).


Fonte:Paraíba Online

Como sempre abuso...
Só quero meu direito
DotÔ!

**
Videos

http://www.youtube.com/watch?v=tt7QcS3sCbk
**
http://www.youtube.com/watch?v=0TeAy4XATUg

...
Noticia
http://paraiba.com.br/noticia.shtml?91382

.
http://paraibaonline.com.br/colunista.php?id=54&imagem=chamadas//chamadas/geraldonovafoto.jpg

Nenhum comentário:

Postar um comentário

dizeres

JUSTIÇA

JUSTIÇA

Agora uma fabulazinha

Me falaram sobre uma floresta distante onde uma história triste aconteceu no tempo em que os pássaros falavam, os urubus bichos altivos mas sem dotes para o canto resolveram mesmo contra a natureza que havia de se tornar grandes cantores.
Abriram escolas e importaram professores, aprenderam


mi

sol

si
Encomendaram diplomas e combinaram provas entre si para escolher quais deles passariam a mandar nos demais a partir daí criaram concursos, inventaram títulos pomposos, cada urubuzinho aprendiz sonhava um dia se tornar um ilustre urubu titular afim de ser chamado por vossa excelência.
Passaram-se décadas arte que a patética harmonia dos urubus maestros foi abalada com a invasão da floresta por canários tagarelas, que faziam coro com periquitos festivos e serenatas com sabiás. Os velhos urubus encrespados entortaram o bico e convocaram canários e periquitos para um rigoroso inquérito:
cade os documentos de seus concursos?
Indagaram, e os pobres passarinhos se olharam assustados... Nunca haviam freqüentado escola de canto pois o canto nascera com eles.
Seu canto era tão natural que nunca se preocuparam em provar que sabiam cantar naturalmente cantavam
Não, não, não assim não pode, cantar sem os documentos devidos é um desrespeito a ordem, bradaram os urubus.
E em um nisoro expulsaram da floresta os inofensivos passarinhos que ousavam cantar sem alvarás...

Moral da história: em terra de urubus diplomados não se ouve os cantos dos sabiás