O dito da vez


Cquote1.svg

A explosiva descoberta
Ainda me atordoa.
Estou cego e vejo.
Arranco os olhos e vejo

Cquote2.svg
Carlos Drummond de Andrad

6 de mai de 2010

Novos protestos e repressão em Atenas, na Grécia








[A polícia lançou gás lacrimogêneo para reprimir a revolta dos manifestantes, que atiraram pedras contra os policiais.]

Milhares de manifestantes se reuniram nesta quinta-feira (6) diante do Parlamento durante a votação do plano de austeridade do governo da Grécia e exigido pelo FMI e União Européia. Assim que a aprovação foi anunciada, sem nenhum motivo aparente, as forças de segurança reprimiram os manifestantes com cassetetes, gás lacrimogêneo e spray de pimenta, que revidaram atirando pedras e garrafas contra a polícia.

Muitos manifestantes foram espancados e presos. Alguns ainda estão reunidos no prédio da Escola Politécnica na avenida Patision, enquanto a violência policial tomou conta das ruas do centro de Atenas contra os protestantes.

Os parlamentares do Partido Socialista (Pasok), majoritários no poder, receberam o apoio do partido de extrema-direita Laos para aprovarem o texto intitulado "Projeto de medidas para a aplicação do mecanismo de apoio à economia grega pelos países membros da zona do euro e do Fundo Monetário Internacional".

Vídeos da repressão policial:

http://www.youtube.com/watch?v=j6pOMcy9hB8&feature=player_embedded

http://www.youtube.com/watch?v=bnymSfRHhzY&feature=player_embedded#!

agência de notícias anarquistas-ana

todo mundo giz
que ali jazz um haicai
porque blue - ou bliss?


Bith

3 comentários:

jamesp. disse...

Pois é,depois de toda a irracionalidade da ditadura do mercado,do consumismo levado a extremos nunca vistos,eis que chega a conta,e como sempre quem vai pagar é o povo.
Um abraço.

Karina Meireles disse...

É como diria Sartre, estamos só e sem desculpas!

disse...

a grécia é uma nação que desde a antiguidade nunca conseguiu sua liberdade. os opressores nunca largaram o poder, apesar de lutas, revoluções e contrarevoluções. vi isso uma vez num programa de tv que mostra a evolução das bandeiras de cada país.
polícia baixando o cacete na população é uma coisa que realmente me aborrece.
uma paulada daquela racha o coco, não dá pra não dispersar.
já com uns milhares de capacetes e porretes nas mãos a massa coloca eles no corredor polonês. é minha melhor idéia.
grrrrr

Postar um comentário

dizeres

JUSTIÇA

JUSTIÇA

Agora uma fabulazinha

Me falaram sobre uma floresta distante onde uma história triste aconteceu no tempo em que os pássaros falavam, os urubus bichos altivos mas sem dotes para o canto resolveram mesmo contra a natureza que havia de se tornar grandes cantores.
Abriram escolas e importaram professores, aprenderam


mi

sol

si
Encomendaram diplomas e combinaram provas entre si para escolher quais deles passariam a mandar nos demais a partir daí criaram concursos, inventaram títulos pomposos, cada urubuzinho aprendiz sonhava um dia se tornar um ilustre urubu titular afim de ser chamado por vossa excelência.
Passaram-se décadas arte que a patética harmonia dos urubus maestros foi abalada com a invasão da floresta por canários tagarelas, que faziam coro com periquitos festivos e serenatas com sabiás. Os velhos urubus encrespados entortaram o bico e convocaram canários e periquitos para um rigoroso inquérito:
cade os documentos de seus concursos?
Indagaram, e os pobres passarinhos se olharam assustados... Nunca haviam freqüentado escola de canto pois o canto nascera com eles.
Seu canto era tão natural que nunca se preocuparam em provar que sabiam cantar naturalmente cantavam
Não, não, não assim não pode, cantar sem os documentos devidos é um desrespeito a ordem, bradaram os urubus.
E em um nisoro expulsaram da floresta os inofensivos passarinhos que ousavam cantar sem alvarás...

Moral da história: em terra de urubus diplomados não se ouve os cantos dos sabiás